dizem os EUA à Venezuela: a nossa democracia é melhor. Carter prova que não!

EUA avisam que se Chávez não poder governar terá de haver novas eleições. 

Olha lá, que lição de democracia tão linda, a ingerência de um país, EUA, na política interna de outro país, Venezuela. Até parece que num, Venezuela, são súbditos de outro, EUA. Se fosse ao contrário já os EUA andavam a arranjar maneira de invadir o outro país… coisa que já fazem por petróleo e outras reservas de bens naturais…

Depois temos a realidade que se impõe e, diz-nos que nas últimas eleições o processo eleitoral na Venezuela foi fiscalizado pela Fundação Carter que diz que “o processo eleitoral na Venezuela é o melhor do mundo”. Já nos EUA embora os senhores estivessem in loco a convite do próprio governo americano, em diversos estados os observadores foram impedidos de realizar o seu trabalho. 

e assim sendo, EUA deviam procurar soluções internas, até porque relativamente à cultura da participação cívica nas eleições na Venezuela votaram 81% dos cidadãos elegíveis enquanto nos EUA votaram 57,5%.

Memorando da Troika

Deixo aqui o Memorando da Troika traduzido pelo pessoal do Aventar.
É no mínimo vergonhoso que uma coisa desta importância não se encontre na nossa língua… mas dá jeito, assim a malta não sabe o que é que consta do documento, nem dos outros que hão-de vir depois do 6 de Junho!

Para quem não tem problemas com o Inglês, o original encontra-se aqui.

Para ler e decidir em consciência. O importante é que no dia 5 não existam desculpas para a desinformação e escolhas decorrentes da mesma.

Nota: a troika é  mesmo o carro conduzido com três cavalos alinhados lado-a-lado, o Fundo Monetário Internacional, a União Europeia e o Banco Central Europeu! Contudo, ainda vivemos num país soberano e devemos lembrar-nos disso. Nada está definido e com as eleições tudo pode mudar desde que não fiquem os mesmos de sempre à frente dos destinos do País. Mas isso quem decide é a maioria dos cidadãos!