Álvaro Cunhal: exposição em S. B. Messines

20130505-153557.jpg

O (des)Governo miserável e incompetente da Câmara Municipal de Silves

Publico na íntegra o comunicado da Junta de Freguesia de que tive conhecimento mesmo agora.
A incompetência deste excutivo camarário, PSD, não é novidade pois tem sido constante e reiteradamente praticado ao longo de 12 anos. A questão que fica é: como é que quem votou uma e outra e outra vez na incompetência não se sente responsável pelo que se tem passado na autarquia de Silves e nas Juntas de Freguesia da mesma que sofrem directamente com esta má gestão?!
Do que é que precisam mais para se desiludirem?!

COMUNICADO À POPULAÇÃO
O executivo da Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines convida toda a população a participar numa reunião/debate a realizar no dia 25 de Setembro, às 18h30, no Salão da Junta.
Neste encontro queremos dar a conhecer à população, a grave crise financeira em que a Junta de Freguesia se encontra, causada pelo facto da Câmara Municipal não ter ainda transferido qualquer verba no ano de 2012, para pagamento das obras e trabalhos que temos realizado, no âmbito das nossas competências.
Chegou a hora de dizermos basta a esta situação que está a matar a actividade da Junta de Freguesia e a prejudicar seriamente os apoios concedidos às colectividades, clubes e associações. Por isso, apelamos à participação geral nesta reunião!
E porque não aceitamos que a nossa freguesia continue a ser prejudicada e tratada desta forma exigimos que a Câmara Municipal tome as medidas necessárias para resolver de vez o problema da recolha do lixo. Há sítios da freguesia que esperam há mais de 15 dias que o lixo seja recolhido, é uma questão de saúde pública.
Na Vila de Messines, a situação não é melhor, pois os serviços da Câmara Municipal andam a recolher o lixo e a transportá-lo em veículos totalmente inadequados, de caixa aberta, que vão escorrendo lixiviados pelas ruas por onde passam, deixando um rasto de porcaria e mau cheiro e criando sérios perigos para a saúde pública.

Isto não pode continuar, é tempo da Câmara Municipal cumprir com as suas obrigações, é a altura para nos juntarmos e exigirmos respeito e justiça.
No dia 25 de Setembro compareça na sua Junta de Freguesia e deixe a sua opinião. Todos temos uma voz. Juntos encontraremos um caminho.

O Presidente da Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines
João Carlos Correia

A Câmara Municipal de Silves e os Critérios, ou como a Matemática não Engana.

deixo aqui o post do Messines-Alte

Proposta de Orçamento da CM de Silves para 2011.

Foi com atenção que li os posts nos Blogs “25 de Abril”, da Tânia Mealha e, “Coisas da Economia”, do Francisco Martins, onde estes mostram o quadro de cortes proposto pela CM de Silves para as diferentes freguesias.

Lamentam-se, mais o Francisco que a Tânia, esta é mais guerreira, não entender o critério utilizado para estabelecer os cortes referidos, alguns chegando aos 50%, mas já vislumbravam que as juntas de freguesia da CDU eram de longe as mais prejudicadas.

A Tânia mostra ainda ter esperança quando escreve “…claro que temos que ter em conta que esta medida só passa se o PS votar favoravelmente uma vez que o PSD não tem maioria…”. Vamos ver.

Fiquei curioso com o assunto e dei-me ao trabalho de ir ver os dados fornecidos com maior.

Tentei correlacionar a percentagem do corte atribuído a cada freguesia, com a votação obtida por cada partido para a Assembleia de Freguesia nas últimas eleições autárquicas. Se acaso houvesse “marosca”, como insinuavam a Tânia e o Francisco, essa seria prontamente revelada pelo gráfico na forma de uma clara correlação linear, que seria evidenciada por uma distribuição dos cortes ao longo de uma linha recta, indicando assim que as percentagens no corte dos fundos atribuidos estavam de facto relacionados com a escolha feita pelos eleitores quando colocarem o seu voto nas urnas.

Pois bem, os resultados não poderiam ser mais claros:

Para o PSD, na CM de Silves, o PS é indiferente, não passa de uma força política que poderá sempre ser útil e, como tal, convém não a hostilizar. Por isso mesmo, a votação no PS não foi utilizada como critério para a distribuição dos cortes e o gráfico mostra uma correlação nula.

Correlação do corte por freguesia com a votação no PS para a Assembleia de Freguesia

Já quanto ao próprio PSD e à CDU a conversa é diferente. Como quem parte e reparte sempre escolhe a melhor parte, o PSD tratou de presentear as suas juntas com os menores cortes possíveis, o gráfico mostra por isso que quanto maior a votação no PSD menor é o corte efectuado na verba atribuída.
Já a CDU é claramente o inimigo a abater e, a CM Silves não faz disso segredo, castiga as freguesias rebeldes. Quem ousou votar na CDU leva! (Jorge Coelho não diria melhor). O gráfico mostra claramente que quanto maior foi a percentagem de votos atribuída à CDU maior é o corte na verba atribuída, ou seja a mensagem é clara, “desenrasquem-se e para a próxima não repitam a graça”.

Correlação do corte por freguesia com a votação para a Assembleia de Freguesia no PSD (a amarelo) e na CDU (a vermelho)

É assim a vida, eu só digo, “não é nada que o Alberto João não tenha já feito na Madeira”.

5ª Semana Gastronómica | 5th Gastronomic Week

clique na imagem para navegar pelo livro da semana gastronómica

click the image to flick through the book of the gastronomic week

M.I.B.A. 2-3 Outubro

Com um crescimento exponencial do BTT em toda a região algarvia, a Associação ExtremoSul organiza este ano a Maratona Internacional de BTT do Algarve (MIBA).

No dia 2 de Outubro, terá lugar a vertente de lazer, onde estarão disponíveis 3 percursos, de forma a abranger diferentes níveis de bttistas, no seguimento das anteriores edições da Maratona Crédito Agrícola BTT Messines.

A M.I.B.A. realiza-se no dia 3 de Outubro de 2010, em S. Bartolomeu de Messines, concelho de Silves e engloba provas para amadores e profissionais.

No dia 3 de Outubro terá lugar a vertente competição, que se destacará por ser a última prova da Taça Nacional de XCM e ao mesmo tempo Maratona Internacional, estando aberta a todos os grandes campeões mundiais.
A vila de São Bartolomeu de Messines, no concelho de Silves, possui uma enorme riqueza natural, onde se destacam as barragens do Funcho e do Arade, os troços da Via Algarviana ou a rota dos menires de Vale Fuzeiros.

À semelhança das edições anteirores, esta sexta edição da Maratona de BTT organizada por esta associação, permite não só aliar o espírito da aventura e competição associado a este tipo de evento, como divulgar uma das mais bonitas paisagens naturais do Algarve, dentro e fora do país.

Assumindo-se pela primeira vez como uma Maratona Internacional de BTT, este quebrar fronteiras surge numa altura de consolidação deste evento de elevada qualidade e pelo reconhecimento que tem vindo a ter nacional e internacionalmente.”

Vídeo de promoção da M.I.B.A

Assembleia Municipal de Silves em S. B. de Messines I

Acabada de chegar na segunda-feira ao nosso país e terra, almoçando tardiamente (quase seria um lanche!) um bacalhau com grão regado com azeite e vinagre, polvilhado com cebola e salsa em pleno rejubilo familiar e gastronómico, depois de uma folga pra tentar diminuir o efeito da troca de horários, eis que me dirigi para a Assembleia Municipal que teve lugar na Junta de Freguesia de S. B. de Messines. A primeira parte pelo menos! É que houve continuação pelas 21h na terça-feira dado que ficamos a meio dos trabalhos.

Segunda-feira foi assim!

A Assembleia Municipal (adiante AM) não teve nada de novo. Isto é, embora as queixas por parte dos cidadãos presentes sobre a falta de obra e resolução de problemas na freguesia de S. B. de Messines, e noutras, continuem as respostas são invariavelmente as mesmas, ou será melhor dizer a mesma já que é sempre temos que esperar, ter paciência, não se pode resolver porque imagine-se “o QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional e os fundos comunitários não apoiam a construção” de novas infraestruturas higiénico-sanitárias, diz a presidente Isabel Soares em resposta aos cidadãos que perguntaram pelas mesmas para a Fonte João Luís, Azinhalinho, Zimbreira e Benaciate. E a julgar pelo estado do Concelho nem estradas – como a da Foz do Ribeiro/Zebro, Vale Fontes, Vale Favas reclamadas pelos cidadãos que se deslocaram à AM, nem coisa alguma! Ocorreu-me então porque é que andam sempre (o PSD nacional) a falar de gestores para as câmaras, é que posta a coisa desta maneira se é só para gerir sem uma visão de filosofia de organização, direcção e administração de futuro baseada em ideias, ideais e valores específicos para o bem da comunidade silvense de facto só precisamos de um gestor, não de um executivo partidário!!! Ou será que o PSD por saber desta ineficiência numa estratégia de ultrapassar obstáculos internos pondera o uso de gestores para fazer face ao déficit de execução dos programas políticos com que os seus membros concorrem às eleições???? É que verdade seja dita 30% é a execução orçamental desta Câmara, os outros 70% sabe-se lá… ficam pra executar um dia no âmbito dos “amigos imaginários” típico das crianças, isto é saudável até, entre os 3 e os 7 anos de idade. O problema é que este executivo já está na adolescência, 12 anos…

Depois o PS Silves, pela voz de alguns dos seus vereadores, como gosta sempre de fazer da política e dos problemas das populações um concurso pra ver quem diz mais coisas que não foram ainda feitas, e repete sempre as mesmas coisas – e eu a pensar que a cassete era da CDU! – para dar um ar de defensor dos interesses públicos como partido de esquerda que deveria ser – teve que trazer o seu rol para dar a entender que até sabe quais são os problemas da população. Mas depois entra em contradição quando sabendo desses mesmos problemas o vereador não permanente do PS no executivo camarário se abstêm na votação do aumento das taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis permitindo assim que as mesmas subam. Contraditório! Certo?! Contudo, como não conseguem encarar a discrepância entre o que pregam e as atitudes que praticam chamam aos outros demagogos… ou então não sabem o que a palavra significa e dizem-na porque a acham bonita. Para que não restem dúvidas, demagogia: “discurso ou acção! que visa manipular as paixões e os sentimentos do eleitorado para conquista fácil de poder político”, entre outras definições. Esta estratégia para quem parece, como diz o Paulo Sousa, estar a candidatar-se “à la longue” parece ter muitas fraquezas”. Vamos ver o que nos reservam os deputados do PS Silves na terça-feira quanto ao IMI: mais ou menos demagogia?!…

O mais engraçado é que dando uma vista de olhos pela blogosfera leio que o Paulo Dinis percebeu que existe um vereador que conta estórias! Paulo há pessoas que serão sempre, e apenas, excelentes contadores de estórias por mais que isso nos decepcione pelas expectativas que nelas colocamos… Há quem tenha dado esse vereador como desaparecido mas, posso dizer que foi visto na segunda-feira à porta da Junta de Freguesia de S. B. de Messines e aparenta boa saúde!

A proposta mais engraçada que ouvi foi um estudo sociológico para perceber a desertificação de São Marcos da Serra, juntamente com a afirmação de que o real debate seria a agricultura, aliás a falta do seu desenvolvimento e o seu fim!, e que disso não se falou na assembleia que ontem teve lugar. Esta intervenção que veio da bancada do PSD colhe em mim uma valente gargalhada para afastar a irritação, estes senhores andam a gozar com os cidadãos. Não percebem que é por causa das políticas nacionais do PSD e do PS que a população migra cada vez mais para o litoral porque eles fomentam o fecho de escolas, dos centros de saúde, das estações de caminho de ferro, privatizam os serviços, etc. o que leva as pessoas a procurarem estes serviços vitais para o pleno desenvolvimento de qualquer ser humano, no contexto em que nos encontramos, onde eles existem e mais, onde existe a possibilidade de arranjarem trabalho.

Falar de agricultura?! Pois claro! Faz todo o sentido. A CDU fê-lo muita vez, quando era necessário tomar medidas estruturantes para o País, mas para muitos senhores do PSD e PS era a cassete! Nessa altura não interessava discutir.

Agora é que o PSD acordou para a vida, depois de viabilizar a Política Agrícola Comum (vulgo, PAC) juntamente com o PS aquando da entrada de Portugal na União Europeia. Uma política que de comum a única coisa que tem é o facto de não fazer dos países da União Europeia concorrentes leais, em que se promove o cultivo das espécies em percentagens não justificadas – porque não é para o pousio das terras que elas existem, é para minar a capacidade de produção, crescimento, riqueza, oferta e procura de cada país… Além de que os subsídios têm servido muito mais para alimentar velhos latifundiários que não produziram nada – compraram uns terrenos, uns carros, etc as notícias falam por si, daí se percebe a nossa dificuldade em explicar como não somos competitivos quando tivemos fundos para isso, do que pequenos e médios produtores e agricultores que com dificuldades têm continuado o seu labor. Portanto essa política da PAC de distribuir pelos produtores um rendimento conforme com o seu desempenho é na realidade uma forma encapotada de continuar a explorar os pequenos. E o objectivo quanto à redução dos excedentes é uma vergonha, com tanta gente a passar fome no mundo e joga-se o leite fora, paga-se multas pela produção em excesso, quando deveriam aproveitar essa riqueza de géneros alimentícios para distribuir pelos povos que deles necessitam. Enfim, políticas dos partidos de centro-direita da Europa (onde incluo o PS que neste momento de socialista tem só o nome) que nos levaram onde nos encontramos hoje. Teríamos ainda que falar dos incêndios e das más políticas de reflorestação e ordenamento do território, ou seja o problema tem muitos poros e eles deveriam ser compreendidos e abordados de forma dinâmica e integrada. A vida dos agricultores não melhorou porque essa não foi a vontade política.

Sobre a desertificação e o abandono das zonas rurais deixo uma reflexão, uma de muitas, do Professor Doutor Pedro Hespanha, Sociólogo do Centro de Estudos Sociais (vulgo CES).

O problema desta gente é que vêem o mundo espartilhado, cada coisa numa caixa diferente, será assim tão difícil compreender que a politica nacional tem o seu reflexo nas políticas locais? Querem fazer um estudo sociológico façam-no no país inteiro, não sei é se vão gostar dos resultados… isto é se o estudo for feito por entidade idónea, não como as sondagens que se vêem na altura das eleições e que servem para manipular o sentido de voto dos eleitores menos atentos.

Vive-se uma desertificação em muitos aspectos neste país. Não o diria melhor que Jorge Bento, Professor Catedrático na Universidade de Desporto da UPorto:

“A desertificação aumenta gravosamente em muitos outros sectores. Até há não muito tempo um dos traços marcantes da pessoa era a vergonha na cara. Pois bem, a vergonha foi igualmente atacada pela moléstia da seca e esta vai alastrando de forma vertiginosa. Atingiu já a consciência, que por causa disso caiu num estado de letargia e dormência, do qual não dá mostras de acordar. Não se pode, pois, esperar dela que distinga com presteza entre a verdade e a mentira, entre a rectidão e a justiça, entre a correcção e a falsidade, entre a lisura e a falcatrua, entre a nobreza e a mesquinhez, entre a probidade e a desfaçatez, entre a honra e a desonra, entre a dignidade e a baixeza, entre o belo e o horrendo, entre o bem e o mal, entre a humanidade e a animalidade. De sonhos e ideais fala-se pouco. O silêncio vai-se abatendo sobre eles, reduzindo o tamanho do homem e da vida. Ademais aquilo que não tem palavras, aquilo que não se diz e deixa de ser nomeado deixa forçosamente de existir”.

Quanto às questões do estádio municipal de S. B. de Messines que o José Piasca colocou, no período de audiência ao público, foi-lhe respondido que o Plano Director Municipal (aidante PDM) – documento elaborado pela Câmara Municipal e que vai a votos à Assembleia Municipal, que regula o planeamento e ordenamento do território de um município específico – do ano de 1995 não previa um espaço para um complexo desportivo, daí que agora se colocavam duas alternativas:

– alargamento do estádio deitando a baixo o 1º degrau da bancada; ou alargamento para a rua de terra batida entre o estádio e os quintais das casas ao designar essa rua como pedonal o que permitiria roubar espaço à rua e diminuir o campo.

O problema é que a longo prazo a questão de condições para a prática desportiva não fica resolvida. A freguesia tem muitos jovens, a União Desportiva Messinense (adiante UDM) tem à volta de 300 atletas (se os números que ouvi estão correctos) e tem que gerir muito bem o espaço para permitir que todos os escalões treinem, muitas vezes o campo é dividido em dois para que todos possam treinar. A freguesia necessita efectivamente de um complexo desportivo para a prática de várias modalidades, uma vez que a Presidente da CMSilves referiu que está a ser preparada a discussão pública do PDM para nova alteração vejamos se será incluído no PDM um espaço não como mera intenção (“dessas está o Inferno cheio!”) mas com o objectivo explícito da implementação do complexo desportivo.

Acerca do complexo desportivo o deputado José Carlos Xavier da CDU apresentou esta proposta que foi aprovada por unanimidade, dando conta na apresentação da mesma, do descontentamento face à actual situação a que chegou a UDM.

A bancada da CDU, na pessoa do presidente da JFSBM e de Analídeo Brás, apresentou ainda estas propostas:

arranjo da rua da liberdade, aprovada com 20 votos a favor: 7 CDU, 1 BE, 3 PSD, 9 PS. Abstenções: 6 PSD.

iluminação da vila, aprovada por unanimidade.

contra as portagens na via do Infante, aprovada com 28 votos a favor: 7 CDU, 1 BE, 8 PS, 12 PSD. Contra: 1 PS.

1ª festa das tradições S. B. de Messines

O Algarve não se vive apenas, nem se vive nele apenas, no Verão! Como tal vem aí mais uma iniciativa: 1ª festa das tradições de S. B. de Messines.

Publico aqui a nota de imprensa da Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines, o negrito é meu!:

Venha conhecer as tradições de S. Bartolomeu de Messines”, é o convite que a Junta de Freguesia lança, para a primeira edição da “Festa das Tradições”, que terá lugar nos dias 18 e 19 de Setembro.

Neste contexto, os visitantes terão não só oportunidade de ver recriadas algumas das lendas relacionadas com a criação da localidade de S. Bartolomeu de Messines, como poderão ainda assistir a diversos espectáculos de animação de rua e circense, música e teatro. Na festa, não faltarão também os pontos de venda de artesanato local e as tasquinhas com a saborosa comida regional.

Esta festa é organizada pela Junta de Freguesia de S. Bartolomeu de Messines em colaboração com Associações e Instituições da Freguesia, Artesãos e Produtores de Produtos Regionais, e o apoio da CMSilves e da Caixa de Crédito Agricola de Messines e resulta de uma série de reuniões que esta autarquia promoveu com as associações, instituições, produtores e artesãos da freguesia, com o objectivo de lançar uma iniciativa que promova a vila de Messines, dinamizando, ao mesmo tempo, a actividade das associações, dos artesãos e produtores, bem como do comércio local.”

Aparece, traz outro amigo também!

Concerto de Ano Novo

Tem lugar dia 10 de Janeiro, pelas 16h30m na Igreja Matriz em São Bartolomeu de Messines, a actuação do Quarteto Concordis.

PARTICIPE!

Apresentação do Quarteto Concordis no youtube:

Ano Novo

O Ano Novo está aí. Com ele novos eventos, histórias e estórias pra contar sobre o mundo, o país, o concelho, a freguesia.

O blog vai passar a ter uma rubrica dedicada à Assembleia Municipal de Silves, onde disponibilizarei as actas em pdf e farei um breve resumo das mesmas. Por enquanto podem aceder às ordens de trabalho das Assembleias Municipais, do corrente mandato, aqui e aqui.

Hoje deixo apenas uma música referente ao dia de Ano Novo, New Year’s Day dos U2:

Aproveito para apelar à participação de todos na sessão de esclarecimento, que terá lugar amanhã pelas 21h00m na sede da Junta de Freguesia de S. B. Messines, acerca da central de compostagem e lamas.

Deixo ainda por causa do estado da estrada Algoz-Messines dois endereços electrónicos, de que tomei conhecimento no Saco dos Desabafos, um site e um blog com a denominação Boulevard Isabel Soares, e ainda uma petição online que exige a reparação da estrada, a qual já assinei.

Desejos de uma boa semana, a todos.

Sessão de Esclarecimento Central Compostagem e Lamas na JFM

Amanhã, dia 21, pelas 20h30m, na Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines terá lugar uma sessão de esclarecimento ao público acerca da Central de Compostagem de Verdes e Lamas. Participem!