rescaldo do fim-de-semana

A festa da CDU no Mito’s esteve bastante participada. A banda Domingos e Amigos tem um reportório e presença que incita ao convívio e, encoraja os espíritos à mudança. Quem lá esteve pôde observar e sentir, mais uma vez. É importante ter consciência que cada um tem em si uma força motriz, que cada um faz a diferença, como o resultado eleitoral comprovou. Agora continuar a lutar, a trabalhar, a interessar-se, para que a nossa freguesia prospere.

Pela blogosfera nada de novo. Continua no ar a artifície discussão acerca do PSD/CDU. Peço emprestadas as palavras de Manuel Ramos, ancoradas à memória histórica que não deixa cair, sobre a nova correlação de forças na Câmara Municipal de Silves, e na Assembleia Municipal de Silves:

“a correlação de forças mudou. O PSD perdeu a maioria absoluta. Mas a delegação de competências não significa que os actos político/administrativos pelo órgão Câmara delegados não sejam posteriormente por esta analisados, e ratificados ou não. Mas esse é assunto que ainda não está fechado, e o adiamento da aprovação teve o mérito de obrigar a Presidente a especificar pormenorizadamente quais as competências que quer ver delegadas. A Oposição poderá agora delegar ou não. Esperemos para ver, essa é a atitude correcta. Votar contra, sem contra-proposta, e considerada a lei, como fez o vereador Serpa, é que me parece atitude pouco sensata. Apesar da experiência, foi o bom-senso que imperou. Quanto à ajuda: bom, se alguém desempenha pela primeira uma função, estranho será não precisar de ajuda. Eu também dela precisei e beneficiei. Quem não sabe trabalhar em equipa e pensa que tudo sabe, dificilmente pode, sem ajuda, desempenhar honesta e criteriosamente a tarefa de ser vereador, mesmo não permanente.
Se alguém quer fazer bem o seu trabalho e procura ajuda, analisando ou discutindo com outros como melhor poderá fazer, não me parece má atitude, antes pelo contrário. Criticar alguém por isso, e só pelo que pôde apreciar nas Reuniões (repare-se no plural quando ainda só houve uma e não presenciou, a menos que seja um dos vereadores a comentar!), nos debates (que eu saiba, só houve um), neste blogue, onde Rosa Palma ainda não interviu é, claramente, mera manifestação de preconceito.
“…famigerado respeito pelo Povo e pelo eleitorado” é uma expressão que não entendo, sobretudo pelo uso do adjectivo!!
A observação que me resta fazer prende-se, ainda, com a polémica eleição para a presidência da Assembleia Municipal. Recordo só, aos comentadores do PS que aqui e por aí se indignam com a posição da CDU (mas também do BE) e até dizem que a CDU nunca apresentou candidato, o seguinte: em 1997/98 a CDU votou em Paulo Pina (PS); em 2001, com mais votos que o PS na AM!, apresentou candidata (Margarida Ramos), mas o PS insistiu em votar no seu, Lisete Romão, viabilizando a eleição de Maria José Grade (PSD) para a presidência; em 2005, a CDU votou em João Ferreira mas não gostou. Em 2009 absteve-se, ainda que eu considere que deveria ter apresentado candidato, e o PS devolvido o(s) favor(es) já feitos, nomeadamente considerando o que tinha feito em 2001.
A história ensina-nos muito, não é? Com se diz também, ajuda-nos a compreender o Presente”.
 

Como ainda estamos em fim-de-semana, para descontrair e descomprimir, dois grandes senhores da música B. B. King & John Mayer:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s